Seja sua melhor versão!

Atelie Debora Alves Seja sua melhor versão!

Seja sua melhor versão! Buscar um objetivo inalcançável e virar refém de um padrão de beleza cruel e excludente é uma armadilha fácil de se cair, mas que precisa ser evitada! Até porque é um objetivo inalcançável!

Suponha que você, num esforço desumano, tenha conseguido: um corpo esquálido, mas definido, um rosto impecável, que não mostre nenhuma marca de nada que tenha vivido, um trabalho ótimo, excelente salário, um talento para a cozinha invejável, administrar perfeitamente sua casa e seu tempo, ser uma excelente mãe e esposa, além de uma amante perfeita! Ufa! Conseguiu? Não é suficiente. Seus dentes provavelmente não são brancos o suficiente, seu cabelo não é liso (ou loiro) o suficiente, suas unhas não são lindas o suficiente. Algo não está bom. Sempre! O padrão é construído para não ser alcançado mesmo. Afinal, as empresas precisam continuar a vender seus produtos, certo?

Demorei décadas para entender isso!  Na adolescência, queria ser completamente diferente do que eu era! Queria ter cabelos enrolados. Enrolei. Feliz? Não. Precisava ser mais magra. Fiz dieta e emagreci. Feliz? Não! Precisava ser mais esguia, ter pés menores, peitos menores; depois de alguns anos, peitos maiores!

Sempre infeliz, sempre buscando algo que não era eu, que não era meu, que não estava em mim. Com o tempo, fui me conscientizando de que, daquela maneira, eu sempre estaria insatisfeita com minha própria imagem, sempre seria infeliz!

Há uns 15 anos, iniciei uma busca por mais equilíbrio em todas as áreas da minha vida. Comecei a fazer terapia, comecei a me alimentar melhor (do ponto de vista de nutrientes, esquecendo um pouco as calorias), comecei a me observar e a reconhecer minhas qualidades, minha própria beleza. Iniciei uma busca pela melhor versão de mim mesma! Dentro das minhas possibilidades e limitações, ser o melhor que eu poderia ser.

Desisti de ser a melhor mãe do mundo para ser a melhor mãe que eu poderia ser. Desisti de ser como as modelos que eu via nas revistas para buscar a melhor versão do meu rosto e corpo. Desisti de ser a melhor professora do mundo para ser a melhor professora que eu poderia ser.

Tenho feito cursos, tratamentos, planos alimentares não mais para tentar ser quem eu nunca poderia, mas para ser minha melhor versão, viver o mais saudável e o mais feliz possível comigo mesma!

E posso dizer com toda certeza: gosto mais de mim hoje, aos 40, do que gostava de mim aos 20!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *